Dados – o novo Petróleo do século XXI?

Não há nada mais importante do que o nosso abastecimento alimentar. De acordo com a McKinsey & Company, cerca de um terço dos alimentos produzidos é perdido ou desperdiçado a cada ano. Globalmente, isso é um impacto econômico de US $ 940 bilhões. As ineficiências no plantio, colheita, uso da água e transporte por caminhão, bem como a incerteza sobre o tempo, pragas, demanda do consumidor e outros fatores intangíveis contribuem para a perda. Estes são problemas que precisam desesperadamente de soluções e muitas dessas soluções podem ser encontradas em tecnologias emergentes.

 

Grandes dados (Big Data) estão se movendo para a agricultura em alta escala. Prova disso são investidores bem conhecidos terem colocado recentemente US$ 40 milhões em Farmers Business Network, uma startup de análise de dados. O capital de risco inundou o espaço da tecnologia AP, com o investimento aumentando 80% anualmente desde 2012, quando os investidores perceberam que os grandes dados podem revolucionar a cadeia alimentar da fazenda para a mesa.

Sensores em campos e culturas fornecem dados minuciosos sobre as condições do solo, vento, requisitos de fertilizantes, disponibilidade de água e infestações de pragas. O uso de GPS em máquinas agrícolas e caminhões otimizam as operações.

 

A análise de dados pode ajudar a evitar a deterioração movendo os produtos de forma mais rápida e eficiente. Veículos aéreos não tripulados, ou drones, podem patrulhar campos e alertar os agricultores para a maturação da safra ou problemas potenciais. Os sistemas de rastreabilidade podem fornecer um fluxo de dados constante em produtos agrícolas conforme eles se movem através da cadeia de suprimentos, da fazenda para o produto final ou lixo. Dados analíticos tanto para trás como para frente podem ajudar a determinar as melhores culturas para plantar, considerando tanto a sustentabilidade e rentabilidade.

 

O mercado de software para esses tipos de ferramentas de Agricultura de Precisão (monitoramento de rendimento, mapeamento de campo, levantamento de culturas e previsão do tempo) deverá crescer 14% até 2022 nos Estados Unidos. Os pesquisadores sugerem que a adoção em grande escala dessas tecnologias pode significar um aumento na produtividade agrícola não visto desde a mecanização.

 

Precisamos de padrões inteligentes da indústria e melhores práticas para a tecnologia de AP, novas infra-estruturas, como estradas inteligentes, para garantir que obtemos o máximo da tecnologia. Em suma, dada a tremenda necessidade de soluções de tecnologia, todos nós deveríamos trabalhar para crescer o uso de Agricultura de Precisão e a aplicação de dados inteligentes.

 

Fonte: Forbes - Tim Sparapani.

 

 

A SST Software fornece todas as ferramentas necessárias para um programa de Agricultura de Precisão de sucesso. 

 

Conheça mais aqui:

SST Software Brasil | Agricultura de Precisão  
 

Obrigado!

O seu pedido foi feito com sucesso. 

SIGA-NOS